Associação ACEGIS

As Reservas do Programa Alimentar Mundial podem alimentar 3,7 milhões de pessoas durante um mês, mas estão inacessíveis há cinco meses e correm o “risco de apodrecer”.

O grão acumulado num armazém do porto de Hodeida, no Iémen, daria para “alimentar 3,7 milhões de pessoas durante um mês”. No entanto, o local está “inacessível há mais de cinco meses” e o grão “corre o risco de apodrecer”.

Quase 10 milhões de pessoas no Iémen continuam a passar fome com alimentos disponíveis mas inacessíveis, nos arredores da cidade portuária de Hudaydah, desde setembro do ano passado.

O alerta foi dado esta segunda-feira pelo enviado especial das Nações Unidas ao país, Martin Griffiths, e pelo coordenador da ajuda humanitária, Mark Lowcock.

Num comunicado conjunto, os dois responsáveis da ONU apelaram às partes em conflito para permitirem o acesso dos trabalhadores humanitários ao armazém do Programa Alimentar Mundial. A urgência de aceder ao complexo “cresce de dia para dia”, sublinham.

“Garantir o acesso aos silos é uma responsabilidade de todas as partes em conflito no Iémen. Com um acesso seguro, a ONU pode fazer chegar estes alimentos tão urgentemente necessitados”, adiantaram os responsáveis da ONU.

Responsáveis da ONU apelam às partes em conflito para permitirem o acesso dos trabalhadores humanitários ao armazém do Programa Alimentar Mundial.

 

O conflito armado no Iémen começou em 2014, quando os rebeldes xiitas houthis ocuparam a capital, Sanaa, e várias províncias do país, e generalizou-se a partir da intervenção militar da coligação sunita, liderada pela Arábia Saudita, em março de 2015.

Segundo a ONU, o país é palco da maior crise humanitária do mundo, com milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar e dependentes da ajuda internacional.

De acordo com um balanço parcial da Organização Mundial de Saúde, a guerra no Iémen já causou mais de 10.000 mortos e 60.000 feridos desde 2015. 

 

Associação para a Cidadania, Empreendedorismo, Género e Inovação Social

Associação ACEGIS

Últimas Notícias

Em Destaque

Todos os Direitos Reservados.

Telefone: (+351) 212 592 663

Intervimos ativamente para a construção e mudança de paradigma da Economia Social e Solidária.

Pela construção de uma sociedade mais justa, paritária e inclusiva.

Partilhar

Like this:

Like Loading...
%d bloggers like this: