Associação ACEGIS

Maria de Lourdes Pintasilgo: uma Mulher que foi pioneira em quase tudo o que fez. Completaria hoje, 18 de janeiro, 90 anos.

Maria de Lourdes Pintasilgo: uma Mulher que foi pioneira em quase tudo o que fez

1 de agosto de 1979, Maria de Lourdes Pintasilgo, primeira e única mulher Primeira-Ministra, que chegou ao poder dois meses depois de Margaret Thatcher.

Maria de Lourdes Pintasilgo é uma referência incontornável na história da política portuguesa e na Europa, não só por ter sido a primeira e única mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra em Portugal, e a segunda na Europa, dois meses após a tomada de posse de Margarete Thatcher, no Reino Unido.

Maria de Lourdes Pintasilgo, uma Mulher que foi pioneira em quase tudo o que fez.

Maria de Lourdes Pintasilgo distinguiu-se em várias áreas da vida pública nacional e internacional. Para a história ficam as batalhas de uma Mulher que foi pioneira em quase tudo o que fez.

Primeira mulher quadro superior da maior empresa nacional da época, a CUF, em 1953. Primeira mulher a exercer um cargo ministerial em 1974.

Primeira e única mulher a desempenhar o cargo de primeira-ministra em Portugal, em 1979. Primeira mulher a candidatar-se à Presidência da República em 1986.

 

Maria de Lourdes Pintasilgo (1930-2004)

« O feminismo não é a luta das mulheres contra os homens: é a luta das mulheres pela sua autodeterminação; é o processo de libertação de uma cultura subjugada; é a conquista do espaço social e político onde ser mulher tenha lugar».

Em 1986, Maria de Lourdes Pintasilgo foi a primeira portuguesa a candidatar-se a umas eleições presidenciais, sete anos depois de ter ficado na história como a primeira mulher a desempenhar o cargo de primeira-ministra em Portugal, em 1979, no V Governo Constitucional.

Foi presidente da Comissão da Condição Feminina e após o 25 de abril de 1974 integrou vários governos provisórios, tendo assumido cargos com grande protagonismo e visibilidade, nomeadamente na UNESCO, onde foi embaixadora.

A sua candidatura às eleições presidenciais de 1986, como independente, mobilizou multidões, sob o lema: “Pintasilgo Presidente – a coragem da decisão!”, num sufrágio que viria a ser ganho, à segunda volta, por Mário Soares.

A nível internacional Maria de Lourdes Pintasilgo integrou o Conselho da Ciência e Tecnologia ao Serviço do Desenvolvimento da ONU (1989-1991), foi membro da Universidade da ONU, pertenceu ao Comité de Sábios da Europa, presidiu à Comissão Independente para a População e a Qualidade de Vida (1992-1999) e foi co-presidente da Comissão Mundial da Globalização.

Maria de Lourdes Pintasilgo faleceu a 10 de Julho de 2004, na sua residência, vítima de ataque cardíaco.

Maria de Lourdes Pintasilgo continua a ser a exceção que confirma a regra da discriminação e das desigualdades no trabalho e no emprego.

Lembrá-la é, portanto, lembrar as inúmeras barreiras que as mulheres enfrentam no acesso a carreiras e cargos decisão na política e nas empresas. É lembrar a discrepância entre o elevado número de diplomados do sexo feminino e a sua sub-representação em cargos de decisão e liderança.

É continuar uma luta e uma conquista “onde ser mulher tenha lugar.”

 

Susana Pereira, Fundadora da Associação ACEGIS

 
 

Recomendamos!

Ainda não recebe a nossa newsletter?

Receba as nossa notícias e artigos no seu e-mail. Fique a par das nossas novidades.

Junte-se a 16.460 outros subscritores

Partilhar

Gostar disto:

%d bloggers like this: