Associação ACEGIS

Reforço de recursos humanos em equipamentos sociais e de saúde prolongado até final do ano

Programa para reforço de recursos humanos em equipamentos sociais e de saúde prolongado até final do ano. Lares e apoio domiciliário com reforço de financiamento de 5,5%.

O Governo prolongou até final deste ano a Medida de Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde, que dá resposta às entidades do setor social e solidário durante a situação de pandemia da doença Covid-19 através da colocação de pessoas em projetos temporários de trabalho socialmente útil. 
 
Portaria n.º 162/2020, introduz também um prémio-emprego para incentivar as entidades a procederem à contratação sem termo dos participantes integrados nos projetos. Este prémio será equivalente a duas vezes o valor da retribuição base do trabalhador, com o limite de 5 IAS (2.194,05 euros).
 
Até ao momento, foram aprovados projetos de 787 entidades para a colocação de 4.788 pessoas, o que representa um montante de 4,4 milhões de euros.  Destes, 63% enquadram-se no âmbito do apoio a idosos, 22% dos projetos no apoio social e comunitário, 5% no apoio à ação médica e 4% enquadram-se no apoio à infância.
Ao abrigo desta medida, é admitida a integração de desempregados (independentemente de estarem ou não inscritos no IEFP), de trabalhadores com contrato suspenso ou horário de trabalho reduzido e também de trabalhadores com contratos de trabalho a tempo parcial. Admite-se igualmente a integração de estudantes ou formandos, preferencialmente de áreas relacionadas com estas atividades, desde que com 18 anos de idade ou mais.
 
Aos desempregados subsidiados colocados nestas entidades é atribuída uma bolsa de 438,8 euros (1 IAS), que acumula com o subsídio de desemprego. Aos restantes destinatários é atribuída uma bolsa de 658,2 euros (1,5 IAS). 
 
Toda a informação sobre esta medida pode ser consultada na página do IEFP dedicada à Covid-19.

Lares e apoio domiciliário com reforço de financiamento. O aumento é de 5,5%, conforme previsto no Programa de Estabilização Económica e Social.

Os lares de idosos e outras estruturas residenciais, bem como o apoio domiciliário, vão ter um reforço do financiamento dos acordos de cooperação da Segurança Social em 2020 de 5,5%, tal como previsto no Programa de Estabilização Económica e Social.

Além deste reforço de financiamento, o Governo decidiu ainda, na Portaria n.º 160/2020,  a prorrogação das comparticipações da Segurança Social às respostas sociais até setembro, independentemente do número de utentes, com a condição de manutenção dos postos de trabalho e dos salários dos trabalhadores e das amas.

Por outro lado, as mensalidades a pagar pelas famílias que frequentem respostas sociais devem ser revistas, em função dos rendimentos mais recentes do agregado.

Recomendamos

Governo lança linha de apoio para contratação de recursos humanos no setor social

Ainda não recebe a nossa newsletter?

Receba as nossa notícias e artigos no seu e-mail. Fique a par das nossas novidades.

Join 16.644 other subscribers

Associação para a Cidadania, Empreendedorismo, Género e Inovação Social

Todos os Direitos Reservados.

Telefone: (+351) 212 592 663

Intervimos ativamente para a construção e mudança de paradigma da Economia Social e Solidária.

Pela construção de uma sociedade mais justa, paritária e inclusiva.

Partilhar

Like this:

%d bloggers like this: